Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

SCROO

A diary of me and my mechanical bunny

Scroo e os Apartamentos

02.08.18 | A Diva do Sofá

hector-martinez-635780-unsplash.jpg

 

Photo by Héctor Martínez on Unsplash

 

Diz-se por aí numa rede social qualquer - no facebook para ser mais precisa que estou a arrendar um apartamento em Aveiro e por isso, já tive de responder a duas mocinhas estrangeiras para não acreditarem em tudo o que veem e que leem neste universo virtual. Também as aconselhei a reportarem o anúncio e a enviarem-me o link para que eu possa analisar melhor a coisa e tomar as minhas próprias medidas, que podem variar entre uma abordagem softcore (i.e. um aviso simpático que diz tirem lá essa merda daí) e uma abordagem hardcore (i.e. chegar lá à casinha virtual das criaturinhas e destruir-lhes aquela merda toda sem aviso prévio).

 

A mim, diverte-me muito mais a abordagem n.º 2. É mais terapêutica. É como aquelas sessões anti-stress em que a malta vai para uma garagem ou para um descampado, com uns tacos de baseball e/ou umas marretas, partir coisas. É libertador. No entanto, sinto algum constragimento moral em isentar o outro do exercício da sua liberdade de escolha e isto coloca-me num dilema. Por um lado, se lhes concedo essa liberdade de escolha parece que lhes estou a dar a ideia de que isto é uma espécie de negociação (e não o é), e por outro se não lhes concedo essa liberdade pareço um bocado tirânica. 

 

Estão a ver? Isto é terrível!! Eu sei que há imensa gente que ficaria muito feliz em saber que é proprietário de alguma coisa, mesmo que seja no faz-de-conta. Para mim, isso não só não é importante, como também dá muito trabalho e perde-se muito tempo a tratar de ceninhas acessórias. Portanto, digam-me lá, o que é que faço a estas criaturinhas safadas? 

 

Hipótese a)

Hipótese b)

  •